BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 20/10/2021 - 08:17 Última atualização: 04/11/2021 - 15:40
...

QUEM, PARA DEPUTADO FEDERAL?

Nas eleições do próximo ano o eleitor de Araxá vai ter oportunidade de eleger um deputado federal que represente o município no Congresso Nacional.  Por mais desagrado que políticos de maneira geral causem à população, a presença de deputado em Brasília é necessária na defesa de projetos municipais que sejam de resolução na alçada federal.

O prefeito Robson Magela já manifestou intenção de encaminhar algumas obras de relevância cuja execução só é possível com verbas federais determinadas pelos ministérios. Duas delas já foram citadas pelo entorno do prefeito: a continuação da BR 146, que vem de Patos e indo direto para São Roque ligaria Araxá ao sul do estado; e a reforma do aeroporto local.

Além dessas, outras podem surgir nos planos da administração municipal, todas dependendo de muitos recursos e muito trânsito nos gabinetes de Brasília, coisas que só um deputado federal ativo e diligente pode conseguir.

Então, em quem votar, no caso, para representar Araxá? Muitos já se candidataram ao cargo em eleições recentes: alguns colocados na disputa sem consultar a preferência do eleitor; outros com boa intenção, mas sem votos suficientes; outros disputando só para atrapalhar o concorrente próximo que teria mais chances. Isso sem contar os chamados "paraquedistas”, candidatos que brotam das cidades vizinhas ou de remotos recantos do estado.   Elementos estranhos aos problemas locais, que se aproveitam da ingenuidade de cabos eleitorais e até de vereadores e no final das urnas levam preciosos votos que seriam necessários aos candidatos daqui.

Em meio aos nomes na disputa para a Câmara Federal há a possibilidade da candidatura do ex-prefeito Antonio Leonardo, afastado das eleições desde o segundo mandato terminado em 2.008, mas ainda gozando de boa aprovação popular. É evidente que, na disputa para deputado federal, somente os votos do município não bastarão para eleger, mas aí a possível campanha de Toninho poderá contar com dois fatores que o ajudarão.  O primeiro é o conhecimento que a região próxima tem do governo que ele executou de 2.000 a 2.008 nos dois mandatos bem sucedidos na prefeitura.

O segundo fator, talvez o mais importante, é a possibilidade de contar com o apoio e o empenho do governador Romeu Zema nos palanques da região ou mesmo em locais mais afastados dentro de Minas Gerais.

 A possibilidade da candidatura Toninho vai enxugar a disputa para deputado federal em Araxá porque vai inibir o lançamento de nomes sem bagagem política ou de aproveitadores de outras regiões do estado. -

Mais colunas de Regina Porfírio

Ver todas