BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 24/02/2021 - 10:58 Última atualização: 24/02/2021 - 11:55
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Novas medidas de restrição podem ser adotadas em Araxá na próxima semana

A secretária de Saúde, Diane Dutra, afirma que será feito o comparativo de casos registrados no município após o período definido por decreto

Reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Araxá. Foto: Ascom PMA/Divulgação

Araxá amanheceu nesta quarta-feira (24) com a maior incidência de casos da Covid-19 registradas no município em apenas 24 horas. Foram registrados 153 novos casos e quatro mortes nas últimas 24 horas. Além do recorde no número de pessoas infectadas e mortes, houve também a confirmação da nova cepa do vírus, a variante Britânica da doença, sendo uma das quatro cidades mineiras com estudo comprovando a existência da variante.

Araxá já tem 65 mortes pela Covid-19 e 5.552 casos confirmados da doença. 

O alto índice registrado fez com a administração municipal, através da Secretaria de Saúde, se posicionasse quanto as possíveis novas medidas que serão adotadas pelo município para evitar o aumento no número de casos.

“O resultado dos números ainda são da outra semana. Ainda não temos o reflexo da atuação das medidas do novo decreto. Ao final desta semana iremos analisar os números, taxa de ocupação dos leitos e discutir com o comitê e levar ao prefeito quais as medidas que precisam ser tomadas”, disse a secretária Municipal de Saúde, Diane Dutra.

Na última terça-feira (23) houve a constatação recorde também no número de pessoas que procuraram a unidade de saúde (UNISUL) especifica para exames da Covid-19. Ao total 311 pessoas buscaram atendimento e 147 aguardam a confirmação dos resultados.

Araxá conta com 20 leitos de UTI, porém apenas 16 leitos em funcionamento devido a falta de profissionais. Segundo a secretária, diversas cidades da região com sistema de saúde colapsado procuraram o município com pedido para transferência de pacientes, porém a secretária afirma que não há capacidade para receber outras demandas.

“Diariamente recebemos pedidos de Uberlândia, Coromandel, Patos de Minas e outras cidades. Pedimos que eles procurem os centro maiores devido a nossa dificuldade de profissionais,” explica Dutra.