BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 06/04/2021 - 12:52 Última atualização: 07/04/2021 - 12:15
Por: Felipe Madeira

Araxá está entre as cinco cidades mineiras com pior índice de transparência pública

A avaliação foi feita durante a gestão dos anos 2019 e 2020. Para melhorar desempenho de comunicação, Ouvidorias deverão ter espaço físico reformulados

A segunda edição da Escala Brasil Transparente (EBT), realizada pela Controladoria-Geral da União, aponta Araxá na posição 633º dentre os 665 municípios no ranking de transparecia nacional. Na avaliação a cidade tirou nota 3,8 de 10 e ficou entre as 5 cidades que menos disponibilizam informações com transparência em Minas Gerais.

Este estudo foi realizado durante o final de 2019 e início de 2020. A ideia é verificar a existência de canais para solicitação de informações e de atendimento pelo cidadão. Também foi avaliada como o município publica gastos, licitações, obras públicas, ocupações de cargos entre outros, verificando dessa forma o grau de cumprimento da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Entram na avaliação apenas municípios com mais de 50 mil habitantes, o que corresponde a uma abrangência de aproximadamente 70% da população brasileira.

Procurada pela reportagem do Portal Imbiara, a assessoria da Prefeitura Municipal de Araxá reiterou que o estudo foi realizado durante gestão passada, diferente da gestão atual. Por meio de nota, a prefeitura reafirmou o compromisso da gestão atual na prestação de contas e acesso a informação em sua gestão. Para aprimorar o canal de comunicação os espaços físicos da Ouvidoria Municipal e da Ouvidoria da Saúde também deverão ser reestruturados ainda este ano. Foram destacadas ações como lançamento de site com informações e pré-cadastro para vacinação contra a Covid-19.

Dentre as cidades da região, Araxá teve a pior avaliação. Cidades como Patos de Minas, Uberaba e Uberlândia receberam respectivamente 8,53, 7,59 e 6,36. O estado de Minas Gerais obteve uma média geral de 6,55 e foi avaliado com nota 10, estando entre os três com nota máxima, juntamente com Espirito Santo e Ceará. Em contrapartida, a capital mineira, Belo Horizonte, ficou em penúltimo no ranking das capitais brasileiras, com a nota de 6,1, perdendo somente para Natal.