BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 07/04/2021 - 12:04 Última atualização: 07/04/2021 - 12:45
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Lotes vagos e áreas de preservação são usados como pontos de descarte de lixo em Araxá

O Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável (IPDSA) recebe diariamente inúmeras denúncias sobre terrenos sujos com acúmulo de lixo em diversas áreas da cidade

otes sujos e com mato alto geram incomodo às pessoas que residem em suas imediações. Foto: Natália Fernandes/Portal Imbiara

Lotes sujos e com mato alto geram incômodo às pessoas que residem em suas imediações, por vezes surge o aparecimento de animais peçonhentos e o risco de incêndio devido a não manutenção destes locais, sem contar que juntamente com o lixo pode haver o acumulo de água em recipientes gerando condições favoráveis ao mosquito da dengue, doença que ainda causa vítimas de diversas idades. Em Araxá, este problema é registrado em diversas regiões. 

Nas encostas das chamadas “matinhas” e em lotes não ocupados e que não recebem a devida manutenção dos donos isso é muito comum. Algumas áreas de preservação ambiental que já foram locais destinados ao descarte de lixo já estão delimitadas pelo município para evitar que isso ocorra.

Nossa equipe percorreu diversos bairros e identificou grande concentração de lixo e materiais descartados em lotes e áreas verdes.

 

  

  

Em entrevista ao Portal Imbiara, o coordenador de fiscalização do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Araxá (IPDSA), Edson Mauro, destacou o trabalho realizado no sentido de coibir esta prática no município.

“Somos parceiros da comunidade. Trabalhamos com o sistema de denúncias, onde após apurar os dados os fiscais vão até o local e comprovando a situação são feitas as fotos e os laudos para encaminhar se necessário à Secretária de Obras, de Serviços Urbanos ou Procuradoria. Caso seja um lote particular, é feita a notificação para que seja corrigido em um prazo legal tudo aquilo que tem gerado o transtorno”, explica Edson Mauro.

O responsável pelo departamento de fiscalização falou sobre os lotes que pertencem ao município que também estão passiveis de denúncias e notificações.

“A prefeitura não se exime da sua responsabilidade em dar condições em preservação e revitalização. A partir do momento em que é constatado o problema e nos é encaminhado,  acionamos a Secretaria responsável para que seja sanado. A prefeitura hoje está alinhada com o IPDSA, com a fiscalização com o meio ambiente, não se exime da responsabilidade”, disse o coordenador.

As denúncias de terrenos baldios sujos, lotes e matas com incidência de lixo, mato alto ou irregularidades podem ser feitas através do telefone 34 9 8861-4079 (Plantão IPDSA).

Ouça a entrevista com Edson Mauro.