BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 28/04/2021 - 19:37 Última atualização: 28/04/2021 - 21:48
Por: Bruna Isabella Silva – Portal Imbiara

Fórum discute a situação dos mutuários do loteamento Jardim Esplêndido em Araxá

Superintendência Regional da Caixa vai formular um documento sobre os trâmites da situação e enviar à Câmara Municipal em 20 dias

Loteamento Jardim Esplêndido em Araxá Foto: Bruna Isabella - Portal Imbiara

Na tarde desta quarta-feira (28) aconteceu um Fórum Comunitário na Câmara Municipal de Araxá a fim de discutir a situação dos mutuários do loteamento Jardim Esplêndido.

Durante o Fórum esteve presente, Lucas Magalhães, mutuário do loteamento, José Augusto Espelho de Aquino, advogado dos mutuários, Geraldo Magela Mendes, gerente regional da Copasa Araxá, Jonathan Renaud, representante da Prefeitura, Domingos Savio, representante da Caixa Econômica Federal, Francisco Miranda, representante da Caixa econômica Federal de Uberlândia, Ney Dutra, Superintendente do IPDSA, e o Paulo César, despachante.



O Fórum pode ser revisto atravé do Link:  https://www.youtube.com/watch?v=DI1K7uTYvb4

Lucas Magalhães destacou a importância de os vereadores assumirem a condição de representantes do povo para cobranças das autoridades competentes.

O Portal Imbiara conversou com o José Augusto advogado dos mutuários sobre a expectativa dos seus clientes “O que nós esperamos é que estando na casa do povo na casa de Leis do povo que ela traga algum alento para essas trezentas pessoas não represento todas mas represento um bom número essas 300 pessoas que hoje esperam sua casa”, disse o advogado.

De acordo com os representantes da Caixa, a superintendência regional vai formular um documento atualizando os trâmites da situação envolvendo o Jardim Esplêndido e enviar à Câmara Municipal em 20 dias.

O presidente Raphael Rios que solicitou o Fórum cobrou da superintendência regional que continue trabalhando para que as obras sejam retomadas e as casas entregues aos mutuários. “A situação não é mais um sonho, é o pesadelo da casa própria e nós da Câmara Municipal vamos continuar cobrando as providências até que essas pessoas recebam as chaves de suas residências”, disse Raphael.