BEM BRASIL
BEM BRASIL
PRÊMIO
PRÊMIO
Postado em: 20/07/2021 - 15:20 Última atualização: 20/07/2021 - 16:45
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Frio gera prejuízos aos moradores dos bairros Pão de Açúcar IV e Max Neumann em Araxá

Placas de aquecedores solares implantados nas casas dos conjuntos habitacionais sofreram choque térmico com geada que caiu na madrugada desta terça-feira (20)

Caixa Econômica Federal, que subsidiou o projeto das casas, não garante cobertura dos danos. Foto: Natália Fernandes/Portal Imbiara

O frio na madrugada desta terça-feira (20) causou prejuízos para moradores dos bairros Max Neumann e Pão de Açúcar IV, conjuntos residenciais do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal em Araxá.

Os termômetros da cidade marcaram 6ºC com sensação térmica de 4ºC. Os moradores se depararam com o barulho da água e quando saíram de casa perceberam que o som se tratava de um vazamento nas placas dos aquecedores solares.  Alguns aquecedores solares não resistiram à queda de temperatura e congelaram, ao amanhecer com os raios de sol estouraram causando vazamento de água nas resitências das placas.

A moradora Consuelo Pereira Afonso, residente da rua Ana Rodrigues Santos, no bairro Pão de Açúcar IV, conta que o vazamento começou por volta das 8h. “Eu acordei com o aquecedor vazando muita água, já estava vazando até a rua. Eu usava só o aquecedor para os banhos, e isso ajudava bastante porque a conta de luz já estava muito cara. Agora, sem o aquecedor, vai ser mais cara ainda”, explica a moradora.  Além da Consuelo Afonso, na mesma rua outros 14 moradores enfrentam o mesmo problema.

 

 Os moradores pagam parcelas mensais entre R$ 50 e R$ 160 pelo financiamento das moradias. Fotos: Natália Fernandes/Portal Imbiara

Outro bairro da cidade em que houve relatos sobre os vazamentos foi o bairro Max Neumann. Na rua Rosângela Moura Barreto, por exemplo, mais da metade dos moradores foram pegos de surpresa com o transtorno causado pelo vazamento dos aquecedores.

A moradora Rosiane Pereira de Brito chegou em casa do trabalho e ao analisar o problema contou que o prejuízo não vai sair barato. “Para nós é caro tomarmos banho usando a energia, então temos que utilizar o aquecedor. Vamos procurar a Caixa pra ver o que é que a gente faz”, disse Rosiane de Brito.

 

Os aquecedores instalados não possuiam dispositivo de anticongelamento. Fotos: Portal Imbiara

Em contato com a Caixa Econômica Federal em Araxá, o Portal Imbiara falou com o gerente da unidade Domingos Sávio Rosa, que explicou que o banco não tem mais responsabilidade civil com o empreendimento para cobertura dos danos registrados.

“Esse fenômeno ocorre devido à expansão da água após o choque térmico entre baixas e altas temperaturas. Com relação ao empreendimento existiu um período de seguro de cinco anos que já se inspirou. Mesmo se ainda houvesse o seguro, devido a natureza do problema, não seria garantia de cobertura. O Setor de Habitação da Caixa é localizado em Uberlândia. Após contato com a equipe de lá, confirmei que os danos não podem ser reparados pela Caixa uma vez que não existem mais subsídios do programa para isso”, explica o Domingos Sávio.