BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 20/10/2021 - 15:32 Última atualização: 21/10/2021 - 11:20
Por: Bruna Isabella Silva – Portal Imbiara

Araxá registra por dia uma média de 20 pessoas que perdem o cartão de vacina

O grande número de pessoas que perdem o cartão gera um retrabalho para a Secretaria Municipal de Saúde e possível atraso no recebimento de segunda e terceira doses

O cartão de vacina é um documento obrigatório em Araxá para entrada em eventos, festas, clubes e outros. Foto: Bruna Isabella/Portal Imbiara

A cidade de Araxá passou a registrar grande número de perdas de cartão de vacina durante a pandemia. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, uma média de 20 a 30 pessoas procuram para fazer a segunda via do cartão todos os dias, conforme informado pela coordenadora da vacinação em Araxá, Érica Fonseca, em entrevista ao Portal Imbiara.

As pessoas que recebem a primeira dose da vacina contra a Covid-19 precisam do cartão comprovando a imunização no momento da aplicação da segunda dose, assim como para aqueles que já estão sendo contemplados com a dose de reforço.

O cartão de vacina em Araxá também se tornou documento obrigatório para entrada em festas, eventos, clubes. Algumas empresas exigem o cartão de seus funcionários, entre outros.

“Tem pessoas que tomaram a vacina tem 15 dias e já perderam o cartão. A gente faz os atendimentos nas unidades de saúde e lá no Gil Montadom, na rua de cima da Santa Casa, precisamos parar o nosso serviço para procurar documentos para lançar novamente, porque sem o cartão de vacina e sem a comprovação, quem  tomou a primeira dose não consegue tomar a segunda dose ou a dose de reforço”, destacou Érica Fonseca.

Muitas pessoas, ao perderem o cartão, demoram a procurar pela segunda via, o que atrapalha o andamento da vacinação em Araxá. “O cartão de vacina, principalmente o da Covid-19, agora é um documento. As empresas estão pedindo, as escolas vão começar a pedir, então, devemos guardá-lo como a identidade e a carteira de motorista, visto que ele é necessário agora”, completou a coordenadora, pedindo para que as pessoas se atentem à necessidade de guardar bem o cartão.

Uma sugestão é que as pessoas, ao tomarem a vacina, façam uma foto do cartão e deixe arquivada para caso percam. Assim elas podem usar a foto com um documento pessoal para acessar eventos e correlatos. A medida facilita o trabalho das enfermeiras no momento de emitir uma segunda via, pois terá o registro de todos os dados.

“Quando a pessoa tem uma foto do cartão de vacina facilita muito para gente, porque lá vai ter a validade o lote quem fez, o local que foi feito. Isso facilita muito, se a gente tiver que lançar novamente no sistema ou fazer a cópia do cartão para ele receber a segunda dose”, concluiu Fonseca.