BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 22/10/2021 - 09:09 Última atualização: 25/10/2021 - 14:57
Por: Bruna Isabella Silva - Portal Imbiara

Vereadores votam a municipalização do ensino de Araxá em extraordinária nesta sexta-feira (22)

Em reunião extraordinária será debatido o projeto Mão Dadas e votado pelos vereadores

O projeto prevê garantir a denominação da unidade escolar estadual que passará para Administração Municipal. Foto: Agência Brasil

A municipalização do ensino é um projeto proposto pela Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais (SEE-MG), através do projeto Mãos Dadas, que visa passar para os municípios a gestão do ensino de 1º ao 5º ano das escolas estaduais. A cidade de Araxá mostra interesse por parte da Secretaria de Educação da cidade em aderir ao projeto Mãos Dadas.  Para isso, o município deve cumprir um dos requisitos necessários que é a aprovação do Legislativo.

A Prefeitura de Araxá encaminhou à Câmara Municipal o projeto de Lei nº 150/2021, no dia 10 de agosto, que autoriza o Poder Executivo a celebrar o Termo de Adesão do Projeto Mãos Dadas. O projeto tramitou nas comissões e uma Audiência Pública foi realizada no dia 2 de setembro com presença de representantes da educação, sindicatos, profissionais e contou com a participação da população para esclarecimento de dúvidas.

Agora a votação acontece nesta sexta-feira (22) em uma reunião extraordinária, às, 16h no plenário da Câmara Municipal de Araxá.

O Portal Imbiara perguntou aos seus leitores, através de enquete, se eles concordavam com a municipalização do ensino em Araxá. NA enquete, 205 pessoas participaram, 104 responderam que ‘sim’, o que representa 50,73% dos votos e 101 responderam que ‘não’, representando 49,27%.

Em entrevista anterior à Rádio Imbiara FM 91,5, a Secretária Municipal de Educação, Zulma Moreira, falou sobre a municipalização.

“O foco da discussão hoje deve ser o aluno, o aluno é o fim da educação. Temos que olhar pelo servidor também, temos sim, por isso fizemos todo um levantamento também, por exemplo. Os professores efetivos do estado hoje eram um total de 70 que são efetivos no estado, já foi garantido que eles continuarão trabalhando pelo estado vai ser uma cessão para o município com ônus para o estado”, ressaltou Zulma Moreira.

Assista a entrevista completa: