BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 24/11/2021 - 11:58 Última atualização: 24/11/2021 - 15:08
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Usuários do transporte público em Araxá denunciam aglomeração de passageiros

O registro foi feito com a reclamação de que o ônibus sempre está lotado dificultando até mesmo a visão do motorista na hora do desembarque

Registro feito por uma usuária do transporte público em Araxá na linha Mangabeiras/Centro

No início da pandemia, devido à queda da demanda pelo serviço, a empresa responsável pelo transporte público em Araxá manteve algumas linhas com horários reduzidos. Porém, com a volta das atividades presenciais, os horários passaram a ser insuficiente para atender aos usuários, pois algumas linhas permanecem operando com a mesma redução. Como consequência, veículos ficam superlotados em horário de pico.

Esta semana o departamento de jornalismo do Grupo Imbiara de Comunicação recebeu denúncia registrada por vídeo e fotos da aglomeração de passageiros no transporte público em Araxá, precisamente na linha Mangabeiras/Centro.

A denunciante informou que todos os dias a situação é a mesma, uma grande quantidade de pessoas dentro do ônibus que precisam se aglomerar para garantir um espaço. A reclamação aponta também a dificuldade imposta pela situação até mesmo para o motorista, que precisa ser orientado pelos próprios passageiros na hora do desembarque por faltar a visibilidade necessária para saber quantas pessoas descem nos pontos.

Esclarecimentos

Em resposta ao Portal Imbiara, a empresa esclareceu que foi feita uma análise da linha Mangabeiras/Centro nos horários de 6h30 e 7h30,  que o carro extra só circula no horário das 7h30 e que a empresa está monitorando a necessidade da colocação de mais um carro extra às 6h30, no sentido centro.

A empresa afirma ainda que a demanda está de acordo com a capacidade do veículo para a faixa horária e que a frota está operando de forma normal com todos os 49 veículos em circulação. Porém, que alguns horários ainda estão reduzidos,  em algumas linhas à noite e aos finais de semana.

Segundo a empresa, ainda restam 30% de demanda a recuperar, e que a ampliação será feita aos poucos. Quanto ao número excessivo de passageiros, a empresa diz que segue o protocolo deliberado de até 15 pessoas em pé após a ocupação dos assentos.