BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 12/05/2022 - 11:55 Última atualização: 12/05/2022 - 15:36
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Servidores do Ministério do Trabalho aderem à greve nacional e paralisam atividades em Araxá

A categoria pede reposição salarial emergencial de 19,99%, melhores condições de trabalho e plano de carreira

A greve é por prazo indeterminado e os trabalhadores podem se orientar junto ao SINE. Fotos: Natália Fernandes/Portal Imbiara

Os servidores do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), da agencia regional em Araxá, aderiram à greve nacional que acontece desde o dia 1° de abril deste ano, com paralisação total das atividades na cidade.

A decisão acompanha o movimento dos trabalhadores administrativos do MTE. A categoria pede reposição salarial emergencial de 19,99%, além de outras reivindicações específicas dentro do setor.

O Ministério do trabalho é responsável por dar um suporte aos trabalhadores em relação ao seus benefícios, bem como ser a ponte entre empregado e empregador. Assim, dentre as funções do órgão estão:
 

Concessão do benefício do seguro-desemprego;

Registro profissional;

Abono salarial;

RAIS/CAGED;

carteira digital,

E-Social; entre outros.
 

Os trabalhadores citam que a paralisação foi adotada como último recurso para conseguirem os ajustes. Eles afirmam que tentaram negociação com o governo federal, mas não foi possível chegar a um acordo, e dizem que a reposição salarial está acumulada há vários anos, o que tem impactado na redução dos salários.

“Se há greve, a responsabilidade é única e exclusivamente do governo federal, pois o movimento paredista é adotado como último recurso, frente à ausência de espaço negocial efetivo junto ao Poder Executivo Federal”, dizem em nota entidades sindicais.

Em Araxá, a Agência Regional do Trabalho fica localizada na avenida Imbiara, 1680. 

Encartes sobre a adesão à greve nacional foram afixados na fachada da agência