BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 19/05/2022 - 09:42 Última atualização: 19/05/2022 - 16:37
Por: Fernanda Marques - Portal Imbiara

Polícia Civil encontra suposta adulteração em caminhão que matou ciclista em Araxá

O acidente aconteceu no dia 7 de abril na BR-146

Situação da bicicleta após o acidente/Vitima Mauro de Castro Rosa. Foto: Redes Sociais

A Polícia Civil, através da Delegacia de Trânsito, desencadeou uma operação que apura uma suposta adulteração em um caminhão que atropelou e matou um ciclista no dia 7 de abril, na BR-146, em Araxá.

De acordo com o delegado Vitor Hugo Heisler, foram cumpridos na quarta-feira (18) dois mandados de busca e apreensão na empresa responsável pelo caminhão, sendo que as investigações apontaram uma suposta adulteração do tacógrafo (dispositivo que monitora a velocidade de veículos) e que os discos haviam sido retirados após o acidente. 

Os discos não foram localizados na sede da empresa e na residência do motorista pelos Policiais Civis.  Dessa forma, o motorista e responsáveis pela empresa irão responder também pelo delito previsto no art. 312 do CTB (fraude processual no trânsito), além do motorista responder por homicídio culposo, quando não há intensão de matar.

Acidente

O acidente aconteceu no dia 7 de abril, onde o ciclista Mauro de Castro Rosa, de 60 anos, foi atropelado pelo caminhão no acostamento da BR-146, entre Araxá e Patos de Minas, no Alto Paranaíba.

Mauro Rosa foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento de Araxá (UPA). Posteriormente, ele foi transferido para o hospital Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada do dia 10 de abril.

Mauro Rosa era o fundador e proprietário dos Lanches Peninha, um dos lanches mais famosos de Araxá, em atividade na cidade já há 38 anos.