bem brasil
bem brasil
top uai
top uai
Postado em: 09/07/2024 - 10:21 Última atualização: 09/07/2024 - 14:58
Por: Alex Sander Xexéu / Caio César - Portal Imbiara

Operação Avante: Célula do PCC é alvo da Polícia Civil em Araxá e cidades da região

22 mandados de prisão preventiva foram realizados em Araxá nesta terça (9)

A operação nesta manhã de terça-feira (9) contou com a participação de 115 Policiais Civis. Fotos: Caio César

Em entrevista à Rádio Imbiara na manhã desta terça-feira (9), Vinícius Ramalho, delegado que está à frente da operação "Avante", deu mais detalhes sobre o alvo das investigações e prisões desencadeadas em Araxá nesta manhã. De acordo com informações repassadas, uma célula do Primeiro Comando da Capital (PCC) cometia crimes em Araxá e cidades da região, como Uberlândia e Ibiá.

Leia aqui: Polícia Civil prende 17 pessoas na "Operação Avante" em Araxá e região nesta terça (9).

"A investigação teve início no mês de novembro do ano passado. A partir de operações que realizamos na cidade, conseguimos identificar uma célula de uma organização criminosa atuando na cidade de Araxá. Com base nessa informação, fizemos os trabalhos e diligências no sentido de identificar esses indivíduos e qual era a função que exerciam em favor dessa organização criminosa. A partir dessas informações, reapresentamos ao Judiciário, e nesta terça-feira (9) realizamos o cumprimento de 22 mandados de prisão preventiva em Araxá, outros três mandados na cidade de Uberlândia e um mandado na cidade de Ibiá. Até o momento, contabilizamos 17 prisões efetuadas. Esta operação conta com 115 policiais civis, sendo que vieram militares de Uberaba, assim como o apoio de cidades como Santa Juliana e Conquista. Além disso, houve o suporte do helicóptero da Polícia Civil vindo de Belo Horizonte", explica.

Cerca de 115 Policiais Civis de outras cidades participaram da operação. Foto: Caio César 

Ainda de acordo com Ramalho, a organização criminosa tinha fomento maior do tráfico de drogas e crimes registrados pela PC na cidade de Araxá, sendo um trabalho regionalizado. "Essa organização atuava de modo regionalizado, cada um tinha uma função diferente. Uma das funções era repassar informações de interesse para a organização criminosa; havia um indivíduo responsável por obter informações para repassar aos superiores. Todos eles estavam envolvidos com o tráfico de drogas que alimenta e fomenta a organização criminosa. Havia também a função de cadastramento, de cooptar novos membros para a organização criminosa e formalizar a entrada de novos integrantes do grupo. São várias funções", detalha.

Vinícius Ramalho, delegado que está à frente da operação "Avante". Foto: Caio César 

O delegado ainda explica que Araxá é uma cidade favorável à atuação criminosa do grupo porque a posição geográfica privilegiada favorece a boa troca de informações entre os integrantes. "A quadrilha está espalhada pelo Brasil inteiro, e até mesmo em posições internacionais. Araxá foi um terreno fértil pela sua posição geográfica favorável, de divisa com três estados. Além disso, toda a gestão era realizada aqui na cidade de Araxá com o tráfico de drogas e crimes. A primeira prisão relacionada a esse crime foi realizada em novembro do ano passado. Ainda no dia de hoje (9), haverá mais prisões. Há mais de 10 anos essas organizações atuam em Araxá. Tráfico de drogas e receptação de patrimônio são os crimes que mantêm essas organizações", explica.

Foram apreendidos dinheiro, armas, drogas e até uma Mercedes, um carro de luxo, aqui na cidade de Araxá. Foto: Caio César