Postado em: 09/02/2024 - 18:53 Última atualização: 09/02/2024 - 18:58
Por: Alex Sander Xexéu - Portal Imbiara

Bloco "Vai quem Quer" promete arrastar muitos foliões durante o Carnaval Araxá na Folia 2024

Plínio Jhony Silva, presidente do bloco, ainda reforça a importância cultural para o Carnaval de Araxá

Bloco "Vai quem Quer". Foto: Redes Sociais

No turbilhão de cores e ritmos que caracteriza o carnaval brasileiro, há um destaque na comunidade do bairro Santo Antônio: o bloco "Vai quem Quer". Erguido em 2018 como uma resposta à ausência do desfile das escolas de samba no município, este bloco se tornou rapidamente uma força do Carnaval.

Criado como uma extensão da renomada escola de samba "Acadêmicos do Santo Antônio", o "Vai quem Quer" é um desfile que mostra o desejo de celebrar; é um testemunho da resiliência e da criatividade de uma comunidade determinada a manter viva sua herança carnavalesca. O bloco que sai mais uma vez às ruas da cidade de Araxá em 2024, já espera uma multidão de foliões durante os dias de festa. O presidente do bloco, Plínio Jhony Silva, disse sobre a criação do bloco e sobre o nome escolhido. "Quando foi falado que não haveria Carnaval, a gente já estava com a bateria da Escola de Samba nas ruas ensaiando e de repente falou que não ia acontecer mais. Alguns falaram que não iriam e que só iam participar se fosse Escola de Samba. Um ritmista da bateria disse '-Bloco vai quem quer'", disse o carnavalesco.

Parte da bateria do bloco "Vai quem Quer" em Araxá. Foto: Alex Sander Xexéu

Jhony ainda disse que o diferencial do bloco é o tradicionalismo que há 7 anos já arrasta muita gente. "A tradição da comunidade, da Escola de Samba e principalmente da família que gosta de Carnaval", reitera. O carnavalesco informa que a concentração do bloco acontece no domingo (11) na porta do Estádio Vasco Santos a partir das 16h; às 18h o cortejo com trio elétrico sai e vai para o Estádio Fausto Alvim. A festa termina na terça (13) com um baile à fantasia no Cantoa (bar localizado em frente ao Colégio Dom Bosco) e logo após o encontro na porta do Fausto Alvim.

Plínio também fala que a cultura Carnavalesca não pode morrer em Araxá, e disse que sair com os blocos é uma forma de mostrar o quão é importante as festividades. "Esperamos que com o Carnaval as pessoas, a administração pública e os empresários vejam o quão é importante o Carnaval para a cidade. Para que o ano que vem as pessoas comecem a pensar em fazer com mais seriedade, fazer dessa festa a maior da região, quiçá de Minas Gerais", completa.