BEM BRASIL
BEM BRASIL
UDIKAR
UDIKAR
Postado em: 21/10/2020 - 10:11 Última atualização: 21/10/2020 - 11:56
Por: Natália Souza - Portal Imbiara

Câncer de mama atinge mais de 60 mil mulheres no Brasil

A doença quando é descoberta cedo tem cura

Imagem ilustrativa. Foto: Freepik.com

Em entrevista ao Grupo Imbiara de Comunicação, o médico cirurgião oncológico e mastologista Juliano Rodrigues da Cunha falou sobre formas de prevenção, diagnóstico, tratamento do câncer de mama. 

De acordo com o médico Juliano Rodrigues, o câncer de mama pode ter diversas causas, como a causa hereditária, que é cerca de 10% dos casos, e outros fatores externos como obesidade, sedentarismo, uso de bebidas alcoólicas, tabagismo, dieta rica em gorduras. “Esse conjunto de fatores externos e esses fatores internos, genéticos, hereditários, fazem surgir o câncer ao longo da vida das pessoas e das mulheres por volta de 50 a 55 anos”.

Juliano Rodrigues disse que o câncer de mama muitas vezes não apresenta sintomas, não dói. “Por isso é muito comum nós falarmos que a mulher que apresenta uma dor na mama vai procurar uma avaliação médica, mas na maioria das vezes, esse carocinho não dói. Geralmente os primeiros sintomas são o surgimento de um nódulo, alteração no bico do peito no complexo areolo papilar, saída de secreção no bico do peito, alteração na textura da pele, alteração ou achado de nódulo na axila. Todas essas alterações na mama vão fazer a paciente buscar uma avaliação médica”.

Prevenção e diagnóstico

O médico reforçou que o diagnóstico ao câncer de mama geralmente vai ser feito pela própria mulher, através do autoexame.  "A maior parte dos casos a própria mulher faz o toque e descobre o carocinho. O autoexame deve ser feito após uma semana ou 10 dias após o período menstrual, em um ambiente tranquilo, que pode ser durante o banho ou em frente ao espelho, onde ela vai apalpar toda a sua mama e a região de baixo do braço”.

Juliano Rodrigues fala ainda que o autoexame tem a intenção de fazer a mulher conhecer o seu corpo e não tenha algum tipo de preocupação em descobrir alguma coisa. “O que nós queremos orientar às mulheres é que ao sentir qualquer alteração neste autoexame ao longo do tempo, elas devem procurar uma avaliação com o médico mastologista. O papel do autoexame vai para o autocuidado, autoconhecimento do próprio corpo”.

Para o médico, a prevenção do câncer de mama deve ser feita de diversas formas baseadas nos hábitos diários da mulher. “Nós sabemos que os hábitos saudáveis são capazes de reduzir o risco de um câncer de mama em cerca de 30% a 40%. A prevenção pode ser feita através de uma alimentação saudável, evitar alimentos ultraprocessados, evitar refrigerantes, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, dar preferência às frutas, verduras, legumes, alimentos naturais e orgânicos, a prática de atividade física regular, gerenciamento e controle do estresse, ter boa qualidade do sono, manter-se com peso adequado”.

Juliano Rodrigues disse ainda que o diagnóstico do câncer de mama pode ser feito pelo autoexame e através de exames de imagem como a mamografia. “Nós orientamos a mamografia a partir dos 40 anos, uma vez por ano”.

Tratamento e cuidados paliativos

Para o médico Juliano Rodrigues, o tratamento para o câncer de mama é feito de diversas formas de acordo com cada caso. “O câncer de mama é uma doença muito complexa e necessita sim, individualizar, para definir o tratamento de cada paciente. Pode ser feito através de cirurgia, quimioterapia, radioterapia, imunoterapia, endocrinoterapia. São várias as modalidades que podem ser associadas para propôr esse tratamento”.

Juliano Rodrigues falou que os cuidados paliativos são direcionados aos pacientes que não tem a possibilidade de cura. “Mas nós possuímos a possibilidade de melhorar a sua qualidade de vida, de dar um acolhimento da parte emocional, da parte do controle de infecções, melhora do sono. Então, com os cuidados paliativos, vamos pensar e focar na qualidade de vida da paciente."

Tempo em que a doença se desenvolve

Juliano Rodrigues reforçou que o desenvolvimento dos tumores pode levar anos. "Até uma alteração celular milimétrica se transformar em um tumor. Daí a possibilidade de se existir medidas preventivas. Se existir um controle periódico da saúde, uma avaliação clínica, os métodos de rastreamentos forem utilizados, nós conseguiremos fazer um diagnóstico em uma fase mais precoce. Daí a importância do Outubro Rosa, a importância de estimularmos as mulheres a fazerem o autoexame e a buscarem a mamografia".