BEM BRASIL
BEM BRASIL
t zeus 30
t zeus 30
Postado em: 09/10/2021 - 17:04 Última atualização: 10/10/2021 - 12:40
Por: Natália Fernandes

O Papo com a Nat recebe o cantor João Salluz e o escritor Rafael Nolli, Confira

João Salluz lançou o primeiro CD autoral e Rafael Noli conquistou o 3º Prêmio Cepe Nacional de Literatura Infantil na categoria juvenil

João Salluz e Rafael Noli nos estúdios da Rádio Imbiara FM 91,5

O Papo com a Nat desta sexta-feira (8), recebeu nos estúdios da Rádio Imbiara FM (91,5) os araxaenses João Salluz e Rafael Noli. 

Lançando oficialmente o seu primeiro CD no mês de outubro, João Victor Martins, de 24 anos, é João Salluz, nome artístico escolhido pelo cantor para divulgar seu novo trabalho com a música. Ele conta que aos 7 anos de idade começou a tocar teclado de ouvido, e que ainda criança pensava em ser jogador de futebol, roteiro que mudou completamente para realização de um novo objetivo, que é viver da música. 

“A minha raiz musical é muito forte, tanto meus avós paternos quanto os avós maternos tem essa raiz. Meu pai foi empresário da dupla Erick e Nando, e a música é como se fosse uma pessoa que sempre esteve do meu lado. Meu sonho era jogar bola, mas a música vinha naturalmente e sempre ali e a minha conclusão é que eu não consigo viver sem ela”, conta Salluz. 

Além de músico e cantor, Salluz também é compositor e lança oficialmente no mês de outubro seu primeiro CD composto por 12 faixais autorais, que tem como trabalho principal a música “Paciência”. 

“A música fala dessa mensagem de paciência, e eu achei incrível que essa composição veio antes da pandemia. Ela foi lançada no meio da pandemia e veio pra ajudar muita gente“, disse. 

Vencedor da 3ª edição do prêmio Cepe Nacional de Literatura Infantil e Infantojuvenil, Rafael Nolli é professor e escritor, e contou como foi a experiência desta conquita. 

“O meu livro premiado é um livro infantojuvenil, com indicação entre 12 e 16 anos. Eu comecei com a ideia de escrever tudo o que perdemos ao longo da vida, umas 20 páginas sobre pequenos objetos fáceis de perder e depois de coisas que não são fáceis de perder, e quando eu vi já tinha feito uma lista. E isso se tornou um diário de uma pessoa que está falando tudo que ele perdeu e ganhou ao longo da vida, o que foi difícil ganhar o que foi difícil perder, e no fim de 40 páginas, fiz um capítulo sobre serendipidade, que é aquilo que você encontra que não procurava, mas ao encontrar faz todo o sentido”, explica Rafael Nolli. 

Nolli falou sobre a importância de valorizar a literatura e todas as formas de arte como um respiro para momentos difíceis. 

“Os livros, a boa música, podem servir em um mau momento porque a música e a literatura não são apenas um refúgio, podem te fazer compreender melhor sobre esse momento e ter forças para lutar contra os problemas que nos ocorrem. O que eu posso falar para as pessoas é que a arte tem sim um papel importante e fundamental para que o mundo funcione de forma devida ou para que a gente entenda as formas para que o mundo funcione na forma devida”, finaliza.

Confira a entrevista completa.