BEM BRASIL
BEM BRASIL
Postado em: 18/06/2022 - 22:35 Última atualização: 20/06/2022 - 07:32
Por: Alex Sander Xexéu - Portal Imbiara

Minas Gerais descarta casos de Varíola dos Macacos no estado

Casos em Uberlândia, Ituiutaba e Ouro Preto foram descartados.

Varíola dos macacos. Foto: Agência Brasil

A Secretária do Estado de Minas Gerais confirmou que  os casos suspeitos de Varíola dos Macacos em cidades de Minas não são da doença. 

Recentemente, a Secretária de Saúde de Minas investigava um caso de um estudante na cidade de Ouro Preto. De acordo com informações da Secretaria e da Fundação Ezequiel Dias (Funed), o caso foi descartado. 

O governo de Minas investigava dois casos na cidade de Ituiutaba, um caso em Ouro Preto, outro em Uberlândia e um em Ituiutaba.

Sobre a Varíola dos Macacos

A Varíola dos Macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pertence ao gênero orthopoxvirus. É considerada uma zoonose viral (o vírus é transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas muito semelhantes aos observados em pacientes com varíola, embora seja clinicamente menos grave. O período de incubação da Varíola dos Macacos é geralmente de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O nome monkeypox se origina da descoberta inicial do vírus em macacos em um laboratório dinamarquês, em 1958. O primeiro caso humano foi identificado em uma criança na República Democrática do Congo, em 1970. Atualmente, segundo a OMS esclareceu, a maioria dos animais suscetíveis a este tipo de varíola são roedores, como ratos e cão-da-pradaria.

A transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. E, segundo o órgão de saúde, a transmissão de humano para humano está ocorrendo entre pessoas com contato físico próximo com casos sintomáticos.